COVID-19 e as doenças cardiovasculares

Por Rita de Cássia Lacerda



A infecção viral pelo Sars-CoV-2 (coronavírus), chamada COVID-19 (COrona VIrus Disease (Doença do Coronavírus) identificada em 2019), leva a uma série de reações, que podem desequilibrar as doenças cardiovasculares previamente compensadas. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar e aproximadamente 5% destes casos podem necessitar de suporte ventilatório para tratar insuficiência respiratória aguda.

Os portadores de doenças crônicas (diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca), doença coronariana (angina ou infarto) e os que passaram por cirurgia cardiovascular representam um grupo de maior risco, com predisposição para desenvolver a forma grave da COVID-19.


O coronavírus pode infectar o coração, causar miocardite e evoluir, consequentemente, para insuficiência cardíaca. Também pode descompensar a doença arterial coronariana, com a ruptura de placas ateromatosas gordurosas e causar infarto agudo do miocárdio. Além disto, gera alteração da coagulação sanguínea, desencadeando tromboses e embolias cerebral, pulmonar e vascular periférica.

Se cardiopatas apresentarem sintomas de gripe, cansaço, fadiga, febre e falta de ar, o diagnóstico e o tratamento precoces podem ajudá-los a não desenvolver a fase mais severa da COVID-19. Como os idosos têm menos probabilidade de apresentar febre, os demais sintomas devem ser valorizados.

Diante de uma pandemia, os cuidados devem ser para todos, porém, para os portadores de doenças cardiovasculares, a prevenção deve ser intensificada, para que não adquiram a doença. Evitar aglomerações e manter o isolamento social é ainda mais recomendado para este grupo.

Pelo alto risco de contágio, as medidas de prevenção, como lavagem das mãos e uso de máscara, devem ser estimuladas nesses pacientes, que devem estar em dia com as vacinas de gripe e pneumonia. E as patologias pré-existentes devem estar adequadamente controladas pelo médico assistente.

Embora seja recomendado o isolamento, a visita ao cardiologista é importante, visando assegurar a estabilidade do estado cardiovascular e permitir precocemente ajustes terapêuticos, de forma a reduzir os riscos de complicações, em caso de contaminação pelo coronavírus.


Palavras-chaves: COVID-19 coronavírus doenças cardiovasculares doenças crônicas doença coronariana insuficiência respiratória grupo de risco cardiopatas idosos gripe cansaço fadiga febre falta de ar

Fontes:

https://sbpt.org.br/portal/covid-19-oms/

https://www.coronavirus.cardiol.online/

61 visualizações

Clínica Marcos Andrade

Rua Paraíba, 1000, 11º andar, Funcionários, 30.130-145, Belo Horizonte, MG

Funcionamento: 2ª a 6ª-feira, 8h30 às 18h30

icone-zap-bco.png

Tel: 31  3261-1365 

9 7162-2529

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

© 2019 Clínica Marcos Andrade

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now